BREVE HISTÓRICO DO DEP

O DEP (antigo DEI – Departamento de Engenharia Industrial) sucede à cadeira de “Organização Industrial, Direito e Contabilidade”, que existia na Escola de Engenharia antes da implantação da Reforma Universitária. As disciplinas da cadeira eram lecionadas para todos os cursos da Escola e, para a Engenharia Mecânica, se ofereciam algumas disciplinas específicas, como Instalações Industriais Mecânicas, Organização Industrial e Pesquisa Operacional. A maior interação com a Engenharia Mecânica levou, com a reforma implantada em 1977, à criação da ênfase “Produção” neste curso. Esta forma de inserção do DEP na Escola de Engenharia o têm caracterizado, até então, como um departamento de apoio às diversas áreas da engenharia.

O ENSINO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NO BRASIL

As formas de inserção da Engenharia de Produção na engenharia como um todo e a interação com as engenharias técnicas são diversas em cada uma das instituições de ensino superior que oferecem aquela modalidade de engenharia, e alimentam em permanência a discussão sobre a orientação a ser dada à Engenharia de Produção no Brasil. Avalia-se, inclusive, a possibilidade de criação de uma grande área de engenharia denominada “Engenharia de Produção”, com autonomia em relação às outras engenharias. Esse movimento não é apenas acadêmico e, em verdade, revela

O interesse crescente pela Engenharia de Produção no Brasil, ainda não satisfatoriamente atendido pelas IFES (Instituições Federais de Ensino Superior). Em Minas Gerais, o único curso existente é oferecido pela Universidade Federal de Itajubá (e mais recentemente pela UFOP, com o primeiro vestibular em 1998). Na região metropolitana de Belo Horizonte, apenas o CEFET oferece um curso similar e a PUC-MG está preparando um projeto de curso de Engenharia Produção .

A SITUAÇÃO ATUAL DO DEP

Após a viabilização do mestrado, os professores do DEP estão priorizando o ensino de graduação e a interação com outros cursos e departamentos com o intuito de melhorar a qualidade dos cursos, procurando divulgar o que realmente é a Engenharia de Produção e reforçar sua identidade diante das outras engenharias. As discussões e negociações estão em andamento e já resultaram na ampliação do oferecimento de disciplinas aos cursos da engenharia onde nossa participação era menos intensa. Foram criadas disciplinas no curso de metalurgia (EPD 024. Simulação e Otimização de Sistemas de Engenharia, transferida do DCC ao DEP), e no curso de química (EPD 002: Análise e Projeto de Organizações Produtivas). Para a engenharia elétrica, estão sendo oferecidas disciplinas existentes na forma de tópicos especiais. Em todos esses casos, quando necessário, procura-se adaptar o conteúdo programático às especificidades da base tecnológica de cada curso de engenharia. O quadro 1 (do Anexo II ) resume as atuais disciplinas (CM, OB, OP) oferecidas pelo DEP aos seis cursos de engenharia da UFMG.

Mais recentemente, com a reforma curricular do Curso de Engenharia Civil, o DEP optou por reduzir a sua participação neste curso e concentrar seus esforços para oferecer um percurso Produção-Civil (Processos Unitários), no interior do próprio curso de Engenharia de Produção.

Vale ressaltar que a criação do curso de graduação em Engenharia de Produção não representará uma diminuição dos esforços necessários para melhorar o mestrado em andamento. Ao contrário, constitui um passo importante no sentido da melhoria do PPGEP, uma vez que receberemos candidatos com uma melhor formação inicial em Engenharia de Produção e poderemos oferecer um elenco de disciplinas de graduação a título de nivelamento para candidatos ao mestrado provenientes de outras áreas.